fbpx

Novembro azul: tudo o que você precisa saber sobre exames preventivos e tratamentos do câncer de próstata

Ainda se fala muito pouco sobre o câncer de próstata, responsável por milhares de mortes em homens anualmente

O que mais assusta é saber que as chances de cura são de basicamente 100% ao detectarmos a doença precocemente. Por isso existe o Novembro Azul. O mês é dedicado à conscientização do câncer de próstata e busca alertar sobre a importância de consultar-se regularmente para acompanhar a saúde masculina e evitar que a doença seja descoberta em estágio avançado.

Sobre grupos de risco

Primeiro é preciso esclarecer: estar em um grupo de risco não significa que obrigatoriamente você desenvolverá câncer de próstata. Tanto quanto não estar em um dos grupos de risco não significa que você estará isento desta doença. A classificação destes grupos simplesmente informa que as pessoas que apresentam uma ou mais características, têm mais predisposição ao câncer de próstata. 

Conheça os principais fatores:

  • Estar acima dos 50 anos;
  • Possuir etnia africana: descendentes de africanos têm mais propensão de possuir câncer de próstata e receber o diagnóstico em estágio avançado do que outras etnias;
  • Possuir histórico familiar deste câncer;
  • Obesidade;
  • Alterações genéticas também podem favorecer o surgimento da doença;
  • Dieta rica em gorduras;
  • Ser proveniente da América do Norte, noroeste da Europa, Austrália e ilhas do Caribe.

Possui mais de 50 anos? Consultas de rotina são essenciais

Quanto mais precocemente o câncer for detectado, maiores são as chances de um tratamento bem sucedido e menos danoso ao paciente. Consultar um urologista principalmente a partir dos 50 anos é essencial para que ele acompanhe a sua saúde e esteja atento a qualquer sinal que seu corpo demonstre de que algo está errado. Caso exista alguma suspeita, ele poderá pedir um dos três exames mais comuns.

Quais os exames disponíveis para detecção de câncer de próstata?

O primeiro, e mais conhecido, é o exame físico que inclui o toque retal. Neste, o médico irá procurar por anomalias na próstata como consistência, tamanho e possíveis lesões.

Outro exame disponível é o PSA. Um exame de sangue que irá analisar os níveis de concentração de uma enzima produzida pela próstata. 

E por último temos a biópsia da próstata. Esse exame só é indicado em caso de forte suspeita do câncer, onde o médico, após a aplicação de uma leve anestesia local, irá retirar uma parte ínfima da glândula para análise em laboratório. 

O que esperar dos tratamentos para câncer de próstata?

Assim como nos demais tipos de câncer, cada paciente será analisado individualmente onde dados como idade, peso, exames e estágio da doença irão influenciar nas escolhas dos médicos. Atualmente, existem três tipos de tratamentos disponíveis, sendo eles:

Prostatovesiculectomia radical: retirada total da próstata. O tratamento é considerado extremamente eficaz, uma vez que 85% dos pacientes não apresenta a doença em um prazo de cinco anos e dois terços não possuem indícios após 10 anos. 

Radioterapia: podendo ser aplicada de maneira externa ou intersticial.

Observação vigilante: Recomendada apenas para pacientes com 75 anos ou mais, para pessoas com expectativa de vida limitada e tumores localizados. 

É importante deixar o preconceito de lado e visitar regularmente um médico de sua confiança para evitar que o avanço da doença comprometa as chances de tratamento. Se você possui 50 anos ou mais, marque uma consulta. Cuide-se.

Conheça o Grupo Hygea

O Grupo Hygea é composto por um time diversificado de profissionais que atuam em 6 estados do Brasil, nas regiões Sul e Sudeste, fornecendo equipes médicas, incluindo um time de especialistas altamente capacitados. Outra frente de atuação é com a gestão administrativa total ou parcial de hospitais, ambulatórios, UPA’s e UBS’s,  com o objetivo de aprimorar os espaços, proporcionando uma assistência médica rápida, acessível e de qualidade.